Jogos de Cartas

O mundo das cartas nas suas mãos

Carta

Carta de jogos de baralho é um retângulo de papel grosso, cartolina, cartão ou plástico, com um lado estampado com diversas cores e símbolos (geralmente número e naipes) chamado de face e o outro estampado num padrão comum a todas as cartas de cada baralho de modo que se esconda o valor da face.

As cartas mais comuns, e para as quais existem jogos às centenas, são as que compõem um baralho de 52 cartas (ou baralho inglês), ao qual podem ser acrescentados uma ou duas cartas chamadas jokers ou, no Brasil, curingas, dividido em quatro naipes e numeradas, em cada naipe, de 2 a 10, Ás, Valete, Dama e Rei. Os jogos que utilizam este baralho podem usá-lo todo ou um subconjunto (o subconjunto mais comum é aquele que exclui o 8, 9 e 10 dos quatro naipes) ou então mais do que um baralho.

Existe ainda um baralho composto por 40 cartas distribuidas em 4 naipes, numeradas de 1 a 7, e de 10 a 12, excluindo-se as cartas 8 e 9. Este baralho é chamado “Espanhol” e é usado para jogos como Truco (também conhecido como Truco Cego, ou espanhol, ou argentino, ou uruguaio), Bisca (ou Bíscola), Escova (ou Escopa), dentre outros, comuns à regiões que têm influência espanhola.

Baralho

Baralho é um conjunto de cartas de um jogo de cartas. Costuma-se também chamar de “baralho” um “baralho completo”, um conjunto de cartas com todas as combinações de números e naipes possíveis.

O baralho mais usado nos países de língua portuguesa possui 52 cartas, distribuídas em 4 naipes e em 13 valores diferentes. Os nomes dos naipes em português (mas não os símbolos) são inspirados nos do baralho espanhol (espadas(), paus() (bastos em espanhol), copas() e ouros()), embora sejam usados os símbolos franceses. Cada naipe possui 13 cartas, sendo elas um Ás (representado pela letra A); todos os números de 2 a 10; e três figuras: o Valete, marcado com a letra J (do inglês jack), a Dama, também chamada de Rainha, letra Q (de queen) e o Rei, letra K (de king). Geralmente é dado o valor 1 ao Ás e às figuras são dados respecivamentes os valores de 11, 12 e 13.

Alguns jogos também incorporam um par de cartas com valor especial, e que nunca aparecem com naipe, os Coringas.

História

O baralho foi inventado pelo pintor francês Jacquemin Gringonneur, sob encomenda do rei Carlos VI de França. Gringonneur desenvolveu as cartas do jogo de forma que representassem as divisões sociais da França através de seus naipes: copas para representar o clero, ouro para a burguesia (formada sobretudo por comerciantes), espadas para os militares e paus para os camponeses. A primeira versão tinha 78 cartas.

Mais tarde, atribuiuram-se significados específicos às cartas com figuras, representando personalidades históricas e bíblicas. São elas:

O coringa representa os jograis realizados nos antigos castelos. É a única carta remanescente do baralho original de 78 cartas.